Romances

O difícil desejo de amar

Esperei como uma criança repreendida o momento que Santiago voltasse a falar comigo.Eu até já respirava pela metade, para que tudo naquele lugar ficasse disponível só pra ele, como forma de redimir minha incapacidade de fazer qualquer outra coisa, outro gesto que pudesse amenizar aquele sentimento remoto e incandescente.Mais algum tempo se passou até que ele se virou para mim e sorriu distante. Os cabelos brancos estavam atrapalhados e Santiago os consertou com as mãos. Ele deixou a taça de vinho sobre a pedra e se acomodou bem diante de mim.Começou me explicando que no começo de sua vida, ele sempre achou que a felicidade estava logo ali e acenava pra ele como se o esperasse em todas as esquinas da vida.Na maturidade, ele ainda via a felicidade, mas não tinha certeza se ela o esperava ou se despedia dele com o mesmo aceno de antes.Disse, por fim, que naquela altura da vida, com a idade já avançada, ele tinha a certeza de que felicidade cumprimentava outra pessoa que poderia estar perto dele, mas não ele.Ele sacou outra garrafa de vinho sem que eu percebesse e começou a beber com mais intensidade, dando goladas mais longas e emblemáticas, deixando com que sua alma vagasse entre os orifícios abertos nos universos, numa procura bêbada de um salão imaginário que desse a ele a oportunidade de um último tango com aquela Magdalena fugitiva, que fez dele mais que um homem sozinho. Fez dele um homem que se pôs a esperar!

Romance

Autor: Stanley Ramos Gusman

176 páginas

Compre Aqui!
Previous post

Arte e ciências: os pigmentos minerais

Next post

Gestão Ambiental ISO 14.001 e Sustentabilidade: modelo de aplicação prática